Cláudio Moreira: Preparando o RH de sua empresa para uma nova etapa!

Risco & Recompensa , 13/02/2019

Um ano novo chegou e vem a hora de verificar onde estamos, quais objetivos e desafios que teremos pela frente, visando nosso crescimento pessoal e profissional. Quando se muda um ano e entra outro, dizemos “Adeus ano velho” e “Feliz ano novo”. Sim, também fazemos nossos votos de ações para o ano que entra. Bom para o pessoal, com metas e projetos individuais e de família para o futuro. E nas empresas como isso se espelha?

A maioria das empresas tem suas metas a serem atingidas, quando ao fechar o ano em exercício, projeta suas ações para o ano que se inicia com necessidades produtivas, financeiras e de funcionários. Podem ser de contratação para aumento de produtividade, reorganização estrutural que se faça necessário ou reposição simplesmente de pessoal.

Daí necessitamos de um desempenho eficaz dos departamentos de Recursos Humanos e Recrutamento e Seleção. Cada vez mais esses setores utilizam-se de redes sociais, verificando as atividades do pesquisado ou candidato, páginas que segue ou publicações que curte sejam em atividades sociais, grupos de amigos, posições políticas, causas defendidas e em que clima as defende, fotos de identificação, mural ou em geral.

Foto do perfil já é uma apresentação. Sim, e tudo que se escreve nas redes também. Nas entrevistas individuais, podem ser verificados, por exemplo, se o candidato tem perfil individualista, se sabe trabalhar em grupo ou é flexível para se adaptar ao cargo. Vou exemplificar:

  • Na entrevista posso perguntar como a pessoa usa seu tempo de lazer. Se ele gosta de esporte, pode citar tênis, natação, golfe e já sabemos que tem perfil individualista, por não usar grupos
  • Ao citar futebol, basquete, vôlei, já dá para perceber que tem um motivo de vencer em grupo. Suas exposições nas redes sociais confirmam ou desmentem.
  • Você pode, na entrevista, saber se a pessoa gostas de ler ou não. Quais livros e em que área gosta de ler. Romance, ficção, aventura, poesia, biografias e por aí vai. E se gosta de música, que tipo de música o atrai? Música pop, rock, clássica, axé, sertanejo universitário, etc.

Todos esses aspectos nos trazem riquezas em informações, pois demonstram sensibilidade, como está o emocional, capacidade de concentração, de irritabilidade, dinamismo, organização, entre outros.

  • Por exemplo: uma candidata que passou em todos os pontos nas entrevistas e foi selecionada ao cargo, logo ao chegar em casa, postou em suas redes sociais: Gente consegui o emprego que queria, na minha área profissional, só que a empresa não é lá essas coisas, mas tudo bem. Umas 3 horas depois, recebeu uma ligação da empresa que a selecionou, cancelando sua admissão.
  • Outro ponto sempre observado são posturas de agressividade com terceiros, posições radicais e brigas atabalhoadas nos perfis. Ex.: As questões políticas que revelam as personalidades individuais, agressividade com parentes, amigos ou terceiros, que ficaram claras nesta última eleição, sendo que amizades ou parentescos foram abalados desnecessariamente. Mostram o descontrole emocional de pessoas que não aceitam posições diferentes das dela e podem ser potenciais problemas na empresa depois de contratada.
  • Outros podem demonstrar sensibilidade, postando ajuda aos animais, acessibilidade aos deficientes, sustentabilidade em ações, tais como separar lixo orgânico, papelão, vidros ou simplesmente chamar atenção para não despejar óleo de fritura nos canais de escoamento de águas. Ou simplesmente orientações sobre tipos sanguíneos, alimentos nutricionais, cuidado com plantas, etc.

Portanto cabe a você gerenciar seu perfil em redes sociais e ações comportamentais demonstradas neles, pois cada vez mais as empresas estão de olho no seu conteúdo interno, psicológico, emocional, partindo-se do princípio que conteúdos técnicos podem ser desenvolvidos. Sua postura é cada vez mais observada neste mundo moderno e pelas áreas de R.H.



Links