Consulta pública do Banco Central deve estimular - ainda mais - a antecipação de recebíveis de cartão

Risco & Recompensa , 17/09/2018

Na última quinta-feira, 5/Set, o Banco Central abriu a consulta pública 68/2018 que busca promover um aumento no volume de adiantamento de recebíveis de cartão.

O formato atualmente valido consiste em uma “trava de domicilio bancário”, em que uma instituição financeira - IF - concentra os fluxos de recebíveis de cartão de um lojista como garantia para realizar uma operação de antecipação destes recursos. Neste formato, o comerciante é obrigado a “travar” 100% dos recebíveis junto a uma IF, sendo impedido de fazer operações com outras IFs enquanto não solicitar a alteração da trava.

Nesta consulta pública, o Bacen propõe que todos os recebíveis de cartão sejam registrados em entidades registradoras, de forma que cada adiantamento de recebível seja “marcado”. Na prática esta normativa, caso aprovada, cria um sistema de “trava parcial”, liberando o comerciante a fazer operações de antecipação de recebíveis com diferentes IFs ao mesmo tempo, aumentando o nível de concorrência entre as instituições financeiras.

Vale relembrar que por conta do aumento da inadimplência nas operações P.J. e do maior uso do cartão, esta modalidade de antecipação de recebíveis é a que apresenta o maior crescimento dentre todas as modalidades de financiamento a empresas.

Últimos dados disponibilizados pelo Banco Central mostram um aumento de 122% no volume negociado no último mês de julho quando comparado a 12 meses atrás (julho/2018 R$ 30,1 bilhões x R$ 14,7 bilhões em julho/2017).


Fonte: BCB; elaboração: RDI Inteligência em Serviços Financeiros.

Em contrapartida, as taxas anuais praticadas apresentaram queda superior a 5 p.p. no período (de 25,5% a.a. em julho do ano passado caíram a 20,4% a.a. em julho deste ano) .


Fonte: BCB; elaboração: RDI Inteligência em Serviços Financeiros.

Sobre a RDI Inteligência em serviços financeiros

A RDI Inteligência em Serviços Financeiros tem como principal objetivo apoiar varejistas, instituições financeiras, administradoras de cartões e prestadoras de serviços, que atuam no segmento de serviços financeiros ao consumidor.

Rafael Durer, presidente da consultoria, possui 30 anos de experiência no mercado, sendo 17 anos como executivo e 13 anos como consultor, tendo desenvolvido mais de 80 projetos no segmento.



Links