Se qui" />

Basta de "deixa a crise me levar"

Risco & Recompensa, 11/03/2016

Sigamos em Frente ... basta de "deixa a crise me levar"

Se quiser que este ano seja sinônimo de crescimento profissional ou melhoria de vida é importante que isso inicie logo.

Anime-se porque não há nenhum prognóstico de final dos tempos para o Brasil. Essa frase despretensiosa pode carregar um estranho tom de otimismo, afinal com a economia estagnada ou mesmo diminuindo, notícias ruins a todo momento com indicadores financeiros ainda piores e vetor decrescente para o crescimento do país, fica difícil acreditar que as coisas vão melhorar...ao menos a curto prazo.

O prisma de cores para o Brasil parece estar mais para "50 tons de cinza" dado o que lemos e assistimos nos noticiários diariamente. Com fusões no mercado financeiro engrossando o índice de desemprego e a oferta de crédito encolhendo, fica bastante difícil imaginar o nosso segmento apresentar resultados positivos esse ano. Mas, verdade seja dita, há uma crise e apenas aguardar que ela se vá, olhando da janela e esperando o tempo melhorar, pode ser perigoso demais. Pense nisso!

Estarmos insatisfeitos e até indignados com os últimos acontecimentos político-econômicos é legitimo, mas permanecermos dominados pela desmotivação e marasmo isso é que não dá. Ficarmos entregues ao famoso ...agora seja o que Deus quiser...como se ele, o criador realmente tivesse que tomar as rédeas das coisas por nós, quando a responsabilidade é nossa, é pior ainda.

Devemos nos manifestar, por palavras e atos, mas temos que ter consciência que não podemos de modo algum paralisar ou permitir que se paralise o segmento. Talvez tenhamos que modificar nossa forma de recuperar créditos, sendo ainda mais assertivos, eficientes mesmo. Tecnologia e capacitação da mão de obra são a saída, indubitavelmente. Educar os funcionários pelo exemplo, mostrar que é necessário foco e motivação para virar a mesa e sair do conforto que o pessimismo nos lança, é fundamental.

Os índices da Inadimplência, na região Norte é de 31,1% da população, seguida pelo Centro-Oeste, com 26,4%, a seguir, vem a região Sudeste com 24,5% e a Nordeste 23,6% (segundo economistas da Serasa Experian) sugerem que há muito trabalho a ser realizado mas que precisamos moldar nossa forma de cobrar aos novos tempos, com alternativas condizentes ao momento que o país enfrenta.

Empresas acomodadas fazem tudo do mesmo jeito, percebem os obstáculos mas os aceita sem questionar e continuam não fazendo nada, as vezes, são as desculpas os obstáculos a serem superados e contornados. Outras empresas possuem visão e promovem as mudanças, começando por treinar e desenvolver seus recursos humanos alinhando conhecimentos, habilidades e atitudes para que o time produza de maneira sustentável.

É nítida a pouca atenção dos empresários do segmento para com a capacitação da mão de obra. Dados revelam que 25% das empresas do segmento investem contra as 75% que não investem em treinamento (e provavelmente usam desculpas para justificar). Desculpas como estar sem tempo para treinar, não veem a necessidade por ter um time experiente ou a famosa frase ... "para que treinar se depois o funcionário vai embora (ou a concorrência leva)". Pergunto: é melhor ficar com um funcionário desatualizado ou mesmo incompetente então? Assim a concorrência não leva? A verdade é a seguinte: onde existe vontade existe solução. Quem realmente quer, dá um jeito.

Observe se alguma dessas desculpas se encaixa na realidade da sua empresa e lembre-se, o treinamento tem que ser visto como instrumento e ferramenta importante para mudança e aumento de resultado. O profissional capacitado e focado é a melhor resposta à crise...Treinar é sair da crise

  1. Treinar é produzir mais e melhor – estamos na era do conhecimento, o treinamento é o fator crítico. Funcionários mais capacitados têm um espírito crítico mais aguçado, que aumenta suas probabilidades de diagnosticar problemas e sugerir aperfeiçoamentos além de gerar mais negócios para a empresa.
  2. Treinar é motivar - desenvolver atividades com maior entusiasmo leva os funcionários a contribuir com o máximo de seus esforços
  3. Treinar é melhorar continuamente – buscar sempre pela evolução profissional, quando o profissional evolui, a organização prospera.

2016 vai ser um ano duro sim. Quem não se preparar não vai conseguir transpor os obstáculos. Basta de desculpas para não treinar a equipe.

Excelente trabalho a todos!!!



Links